Lembra dele no Santos? Valdir Bigode, sucesso no Vasco, apagado na Vila

Quando Marcelo Teixeira ganhou as eleições para a presidência do Santos, no final de 1999, anunciou que iria montar uma equipe com grandes nomes para o ano 2000. A “SeleSantos” começou a se desenhar com Carlos Alberto Silva no comando técnico e a chegada do goleiro Carlos Germano, do zagueiro campeão do mundo em 1994 Márcio Santos, do meia colombiano Rincón e do experiente Valdo. No “pacote”, um ex-ídolo do Vasco que estava então no Atlético-MG, Valdir Bigode.

O atacante havia tido uma atuação de gala, anos antes, na Vila Belmiro. Em 1995, o Vasco da Gama bateu o Santos por 5 a 3 com quatro gols dele, sendo o quinto uma jogada em que driblou três santistas na área peixeira. No clube cruzmaltino teve seus melhores momentos, sendo tricampeão no Rio entre 1992 e 1994, conquistando a artilharia em 1993.

Foi para o São Paulo no final de 1995 e migrou para o Benfica em 1997. No mesmo ano, voltou ao Brasil, indo para o Atlético-MG. Antes de chegar ao Santos, jogou ainda pelo Botafogo em 1999.

Valdir Bigode em sua apresentação no Santos

Um Valdir sem brilho no Santos

Após uma campanha desastrosa no Rio-São Paulo, o Santos teve a estreia de Valdir em um amistoso que antecedeu o Campeonato Paulista de 2000, contra o Athlético-PR, na Vila Belmiro, zero a zero. Sendo seguidas vezes substituído por Deivid, ele só veio a marcar na quarta peleja da competição, na goleada do Santos por 7 a 2 no Araçatuba. Na ocasião, o atacante fez três gols.

Valdir marcou ainda um dos gols da vitória alvinegra sobre a Inter de Limeira, por 2 a 1, no jogo seguinte. E só voltou a marcar quase dois meses depois, quando anotou um dos três gols santistas do triunfo por 3 a 0 contra a Portuguesa, quando o técnico já era Giba.

Em função da baixa produtividade no ataque, e tendo companheiros como Dodô, Deivid e Caio para o setor, Giba preteriu o atacante na segunda partida da final do Paulista, contra o São Paulo, deixando-o inclusive fora do banco. Em seu lugar ficou Gauchinho, destaque da equipe de júniores do Juventus.

Giba justificou a mudança como “opção tática” por Gauchinho ser melhor nas bolas altas, mas o destino de Valdir já estava selado. O Santos havia pago R$ 1,5 milhão de entrada pelo passe do jogador ao Atlético-MG, mas havia a possibilidade de devolução caso não quitasse os R$ 4 milhões restantes, ficando o valor inicial como pagamento pelo empréstimo de seis meses. Assim Valdir voltou ao Galo.

No total, atuou 24 vezes pelo Santos, marcando cinco gols.

Deixe um comentário

Arquivado em futebol, Lembra dele?, Santos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s